Sexo

11/01
07:01

Tio e sobrinho da marcenaria
Postado por: Redação

1
A A A
Imprimir

Tio e sobrinho levam cliente à loucura

Bem, como é de praxe vou me apresentar: chamo-me Marcos, tenho 37 anos, casado e com filhos, tenho 1,73kg e 78kg, olhos e cabelos castanhos escuros. Curto de tudo na cama, desde que com camisinha, respeito e muita discrição, uma vez que sou casado e tenho muito a perder. Não sou e não gosto de afeminados, se quisesse uma mulher na cama não precisaria procurar na rua, pois tenho uma maravilhosa em casa. Não gosto de sadomasoquismo e drogas, não curto sexo com menores. Gosto de sexo, e tudo que ele pode proporcionar, com homens.

Terminada a apresentação vou contar uma aventura que me aconteceu neste ano:

À procura de um marceneiro para fazer alguns móveis na minha casa, foi-me indicado o Vitor. Marquei o nosso primeiro encontro e o seu sócio fez toda a parte de projetos, fechamos negócio e então o tal sócio me informou que quando tivesse pronto, o tal Vitor.
viria fazer a montagem e instalação.

Passado 45 dias ficou marcado o início da montagem e lá fui eu receber a equipe. Quando para o caminhão, desce um cara de 30 anos e um rapazinho que me pareceu ser menor. O cara se apresentou, era o Vitor (branco, 1,80m magro, olhos e cabelos negros, de camiseta cavada onde se pudia ver o seu corpo bem enxuto e bem desenvolvido, musculoso mas normal. O rapazinho era o Vinicius de 18 anos, branquinho com a carinha cheia de espinha, de 1,70m fortinho, tipo socadinho, bundinha linda toda arrebitada e perninha bem grossa). Ambos de bermuda e camiseta, prontos para iniciar a montagem. Não pude deixar de dar uma boa sacada nos dois.

Os entregadores foram embora e ficaram somente os dois, entraram e já mostrei-lhes o meu quarto, local que seria montado o nosso closet. Fui várias vezes la, com a desculpa de oferecer água ou café, para ver se via umas cuecas aparecendo e alguma coisa melhor. Sorte minha que o guri sempre se abaixava e dava pra ver a sua cueca vermelha e a sua bundinha bem empinada. Foi numa desta, quando eu estou olhando para a bunda do moleque, que quando dei por mim o tio estava me olhando com cara de safado e pegando no pau. Olhei pra ele, disfarcei e saí.

No dia seguinte eles voltaram. Eu estava só de short e camiseta e reparei o olhar estranho dos dois. Minha esposa tinha viajado com as crianças e eu estava despreocupado. Após algumas horas, fui atender um pedido deles de água e, conversando amenidades, perguntei ao mais velho se o moleque era aprendiz. Foi então que soube que era sobrinho do Vitor e que tinha vindo de outra cidade menor, e que tinha 18 anos.

O tio brincando disse que tinha tirado ele de casa pois a mãe dele, que era sua irmã, era costureira e vestia ele de mulher para tirar medidas e modelos. Os dois riram e o tio, continuando a conversa, disse que ele era uma mocinha e que adorava sentar no colinho. Nós rimos e eu disse que parasse de sacanear o menino, foi então que o Vitor disse:

- É verdade seu Marcos, olha só como ele gosta de sentar no colo. Vem cá moleque, senta aqui no colo do titio.

E assim fez o garoto, sentou no colo dele e começou a rebolar. Eu fiquei de pau duro na hora. O tio vendo o meu tesão, disse que tinham me visto olhando para a bunda do guri e que eles tinham combinado de me darem este bônus do serviço de brinde.

O moleque me puxou e começou e pegar no meu pau, pôs pra fora e me chupou muito, o tio se levantou e começou a tirar a roupa dele e do moleque. Começamos a maior sacanagem.

O menino sentou na cama e ficou me chupando enquanto o tio começou o maior cunete nele. Nossa que cena! O guri gemia igual gato, se contorcia todo e me chupava cada vez mais. Depois de um tempo o tio me chama pra comer o guri. Quando chego do outro lado da cama vi uma obra de arte: o moleque deitado na cama com as pernas no chão e todo aberto e o cu todo molhado piscando pedindo minha pica. O tio abriu mais a bunda dele e disse:

- Vai doutor, dá pra ele o que ele quer.

Gente, eu meti e meti muito no moleque. Ele gemia e então o tio deu o pau pra ele chupar. Metemos em várias posições e, quando estou metendo no sobrinho de 4, o tio vem e me dá o pau pra eu chupar. Era branco, com pelos aparados e sem cheiro de mijo (aliás, odeio pau com cheiro de mijo), media uns 18cm.

Quem tá na chuva é pra se molhar e, como não tenho frescura, empinei a bunda e levei pica. Que delícia comer um cuzinho lindo com uma bundinha toda lisinha e ser comido por alguém com experiência feito o Vitor. Engatamos os vagões e trepamos muito. Gozamos feito doidos e o guri bebeu todo o nosso leite, meu e do Vitor.

Nesta semana minha esposa reclamou de um ruído na porta do armario e eu fui todo solícito. Me ofereci para ligar para os dois e marcar uma visita. Foi quando soube que o tio saiu da sociedade e montou outra marcenaria em São Paulo e levou o sobrinho junto. Sorte dos paulistanos de receberem uma visita deles em casa

Bem como já descrevi no incio, moro em Juiz de Fora e estou aberto a encontros com HOMENS, entre 18 e 40 anos enxutos e sem frescura para uma boa sacanagem com muita DISCRIÇÃO.

1
A A A
Imprimir

veja mais

1 Comentário(s)

  • Ale 17/05/2010 11:05

    passa msn aew

comente

Nome:


E-mail:

(Seu endereço de e-mail não será exibido)
Comentário:

Últimas notícias

mais postagens

Mais lidas

mais postagens

Sexo