Blogs

 

17/01
12:01

2012
Postado por: Mel

A A A
Imprimir

Em início de ano, todo mundo faz aquelas listinhas com um bocado de objetivos, que em

geral não duram até o carnaval.

A vida passa, os problemas surgem e o foco muda totalmente. Porém, existem coisas que

a gente vai percebendo que precisa de um esforço maior para ser radicalmente mudada.

 

São procedimentos tendenciosos, que insistimos em deixar quietos, engavetados, por que

é o mais confortável. Mudar é doloroso na maioria das vezes!

 

Você pensa que isso é um problema seu, mas está enganado: os problemas quase sempre

são iguais para todos nós.

Você quer ver?

Insegurança, medo, sentimento de culpa, timidez, são alguns exemplos deles.

 

Difícil aceitar a nossa imperfeição.

 

Com toda certeza, quando nós nascemos, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade

e apontou o dedo dizendo que seríamos dali por diante, o modelo para os outros.

Seus pais não tiveram essa expectativa, acredite: tudo o que desejaram é que você

mamasse direitinho e não chorasse de madrugada.

 

Você é que criou padrões para o que é correto, e quer atender a todos com um sorriso

lindo, criando a falsa impressão para si mesmo de ser indispensável, insubstituível. (Eu me

incluo nisso 100%)

 

Você precisa enxergar que vida interessante não é ter agenda lotada, não é ser sempre

politicamente correto , certinho e principalmente, agradar gregos e troianos.

 

A palavra chave acredito ser : “Não”

Precisamos aprender a dizer NÃO em primeiro lugar, e em segundo, a não sentir culpa por

dizer NÃO.

 

Existe Coca Cola Zero, Fome Zero, Recruta Zero. Vamos incluir na nossa lista a Culpa

Zero.

 

Olha, de verdade, eu não quero fazer desse texto aquelas lições de moral chatas que vem

nos almanaques de “como viver bem”.  Eu estou certa que isso vocês já conhecem bem.

 

Acho que falo para mim mesma, como se estivesse na frente de um espelho dizendo que

tenho que mudar, tenho que ter tempo para mim mesma, tempo pra fazer tudo que eu

queira, tempo pra fazer nada...

 

Tempo para sumir dois dias com meu amor

 

Três dias !

 

Tempo para receber aquela  amiga em casa e contar as novidades (existem novidades!)

 

Tempo para procurar um tapete novo para meu quarto

 

Tempo para ver um filme comendo pipoca no sofá

 

Tempo para passear no shopping só vendo as vitrines

 

Tempo para conhecer outras pessoas, fazer novos amigos

 

Tempo para fazer aquele curso de pintura, fazer terapia

 

Tempo para uma massagem

 

Tempo para escrever um livro que você nem sabe se será editado, isso não importa.

 

Tempo para conversar com as plantas

 

Tempo principalmente para descobrir que  pode-se  ser perfeitamente organizada e

 

profissional sem deixar de existir.

 

 As pessoas acham que se não forem super-mega- executivos -ISO9000, não serão bem

avaliados.

 

Isso tem um custo bastante alto, de repente , você só mudou de senzala, continua sendo

escravo. Escravo do seu próprio conceito .

 

Sim, os altos cargos demandam muita dedicação , muito “tempo” que seria só seu, mas

também lhe trazem os benefícios milagrosos de um alto salário. Dinheiro é ótimo, mas se

você precisa vender a alma pro diabo para tê-lo, é bom rever os valores.

 

 

Eu sou imperfeita, sou mãe, sou filha, sou executiva, dona de casa, pago minhas contas,

vou ao supermercado, respondo toneladas de e-mails, atendo clientes, tenho dor no pé,

sofro de TPM, vou ao dentista, ao ginecologista, faço as unhas e depilação, cozinho bem,

cultuo minha fé e religião , compro flores para casa, ainda tenho toalhinhas de crochê .

 

Sinto que preciso desacelerar um pouco e me presentear com alguns prazeres, ou mesmo

com algumas coisas que nem são tão prazerosas, mas necessárias.

 

Este não é um objetivo para  2012. É condição sine qua non para continuar respirando.

 

 

E as suas , já pensou nelas?

 

 

A A A
Imprimir

veja mais

0 Comentário(s)

comente

Nome:


E-mail:

(Seu endereço de e-mail não será exibido)
Comentário:

Mel

_1.gif

Arquivos

Sexo